Reino de Maconge

DESTAQUES

Quando já residia em Luanda,em 1969, o Rei de Maconge foi solicitado a evocar a formação do Reino, em texto destinado ao Boletim Cultural da Câmara Municipal de Sá da Bandeira. Não perdendo nunca a perspectiva histórica dos episódios que ele próprio viveu, D. Caio deixa claro que 

necessidade de criação do  Reino de Maconge se fez sentir  como contraponto à actuação dos dirigentes da Academia da Huíla, que progressivamente deixavam morrer o culto das tradições, a praxe e o romantismo, que constituem a matéria- prima de Maconge.
[Clicar na imagem para ver o texto em PDF]

[Clicar nas imagens para

 ver os anuários completos]

O LICEU "DIOGO CÃO" - durante muitos anos um dos dois únicos Liceus de Angola - foi pioneiro na publicação de "ANUÁRIOS", ou seja, do resumo de toda a realidade do Liceu durante um ano lectivo - instalações, professores, alunos, funcionários, actividades escolares e extra-escolares.
 Apenas foram publicados dois Anuários que aqui se apresentam em formato PDF: o primeiro diz respeito ao ano lectivo de 1945/1946 e o segundo ao de 1958/1959. Chegaram a este site em fotocópias, por iniciativa respectivamente: do Vice-Rei DON OLAVO I; e do Macongino ROGÉRIO ANDRADE.
Ambos ficam a enriquecer o espólio Documental de Maconge a partir deste momento - Setembro de 2012.
ass)- Diamantino P. Monteiro - Repórter do Reino
 
Quando o Rei D. Caio Júlio César da Silveira IV se ausentou para parte incerta, o seu sucessor ao leme de Maconge, foi D. Mário Saraiva de Oliveira. E foi por sua própria iniciativa e proposta, que o trono passou a ser ocupado para sempre por um Vice-Rei. D. Mário foi o primeiro.
E foi nos seus ombros que recaiu a ingente missão de prolongar Maconge para o espaço europeu.
[Clicar na imagem para ver o texto em PDF]
 

Medalha Comemorativa dos 25 anos de Reinado do Vice-Rei D. MÁRIO SARAIVA DE OLIVEIRA I

Medalha comemorativa da inauguração dos REAIS PAÇOS DE MACONGE no Lubango

Medalha Comemorativa dos 75 anos de existência do REINO DE MACONGE